domingo, maio 20, 2012

Desenvolvimento Organizacional


Desenvolvimento Organizacional (DO)


Origem do DO


Não se trata de uma teoria administrativa propriamente dita, mas de um movimento congregado de vários autores de aplicar as ciências do comportamento e principalmente a teoria comportamental na administração.

As Mudanças e a Organização

 O conceito de Desenvolvimento Organizacional está relacionado com os conceitos de  mudança e de capacidade adaptativa da organização à mudança. Isso levou a um novo conceito de organização e de cultura organizacional.

a)    Novo Conceito de Organização

  A tarefa básica do DO é transformar as organizações mecanísticas em organizações orgânicas.

Diferenças entre Sistemas Mecânicos e Sistemas Orgânicos

<>  <> <> <>
Fonte: (Chiavenato p.444)

b)   Conceito de Cultura Organizacional

Cultura organizacional é o conjunto de hábitos, crenças, valores e tradições, interações e relacionamentos sociais típicos de cada organização.

Muitos aspectos da cultura organizacional são percebidos com facilidade e são denominados aspectos formais e abertos, enquanto outros são de difícil percepção e são denominados aspectos informais.

Aspectos Formais e Abertos:                                             


·         Estrutura Organizacional
·         Títulos e descrições de cargo
·         Objetivos e estratégias
·         Tecnologia e práticas operacionais
·         Políticas e diretrizes de pessoal
·         Métodos e procedimentos
·         Medidas de produtividade física e financeira
              
             
                Aspectos Informais e Ocultos

·         Padrões de influenciação e de poder
·         Percepções e atitudes das pessoas
·         Sentimentos e normas de grupos
·        Crenças,valores e expectativas
·         Padrões de integração informais
·         Normas grupais
·         Relações afetivas
                                                       Fonte: (Chiavenato p.445)

Clima organizacional
O clima organizacional constitui o meio interno ou a atmosfera psicológica característica de cada organização. O clima organizacional envolve fatores estruturais, como o tipo de organização, tecnologia utilizada, políticas da companhia, metas operacionais, regulamentos internos, além de atitudes e comportamento social que são encorajados ou sancionados através dos fatores sociais.

Mudança da cultura e do clima organizacional
A organização é um sistema humano e complexo, com características próprias típicas da sua cultura e clima organizacional. Esse conjunto de variáveis deve ser continuamente observado, analisado e aperfeiçoado para que resultem em motivação e produtividade. Para mudar a cultura e o clima organizacional, a organização precisa ter capacidade inovadora:

a)    Adaptalibilidade: Capacidade de resolver problemas e de reagir de maneira flexível às exigências mutáveis e inconstantes do meio ambiente.

b)    Senso de identidade: É o conhecimento e compreensão do passado e do presente da organização e a compreensão e compartilhamento dos seus objetivos por todos os participantes.

c)    Perspectiva exata do meio ambiente: É a percepção realista e a capacidade de investigar, diagnosticar e compreender o meio ambiente.

d)    Integração entre os participantes: Para que a organização possa se comportar como um todo orgânico e integrado.

A tarefa básica do DO é mudar a cultura e o clima da organização.



C) Conceito de mudança

Mudança é a transição de uma situação para outra diferente ou a passagem de um estado para outro diferente. O modelo envolve três fases ou etapas distintas: descongelamento, mudanças e recongelamento.

a)    Descongelamento do padrão atual de comportamento  - Surge quando a necessidade de mudança torna-se óbvia que a pessoa, grupo ou organização pode rapidamente entendê-la, para que a mudança possa ocorrer.

b)    Mudança – Surge quando ocorre a descoberta e adoção de novas atitudes, valores e comportamentos.

c)    Recongelamento: Significa a incorporação de um novo padrão de comportamento através de mecanismos de suporte e de esforço, de modo que ele se torne a nova norma.

       O processo de Mudança segundo Lewin

       O processo de mudança ocorre em um campo dinâmico de forças que atua em vários sentidos. De um lado, existem forças positivas que atuam como apoio e suporte à mudança e, de outro lado, forças negativas que atuam como oposição e resistência à mudança. Na organização há uma balança dinâmica de forças positivas que apoiam e suportam a mudança e de forças negativas que restringem e impedem a mudança.

Principais críticas
Para os especialista em DO, as estruturas organizacionais convencionais não estimulam a atividade inovadora e nem se adaptam a circunstâncias em mudança.

·         O poder da administração frustra e aliena o empregado.

·         A divisão e fragmentação do trabalho impedem o compromisso emocional do empregado.

·         A autoridade única ou unidade de comando restringe a comunicação e afeta negatividade o comprometimento da pessoa para com a organização.

·         As funções permanentes tornam-se fixas e imutáveis.
 Missão


A missão estabelece o propósito ou as razões para a existência da organização, do ponto de vista de sua utilidade para os clientes.


Visão

A visão de uma organização é sua imagem, especialmente no futuro. A maneira como os funcionários e dirigentes enxergam a organização define sua visão.



Valores

Os valores estão no íntimo da cultura organizacional. Os valores compreendem crenças,  ideologia e todos os tipos de atitudes e julgamentos compartilhados pelos integrantes da organização, a respeito de qualquer elemento interno ou externo.



Importância da gestão da cultura na organização

Para que uma organização cresça e se desenvolva ela deverá ficar atento a diversos fatores, entre eles existe um de extrema importância, o fator humano. As organizações deverão investir nas pessoas para que recebam de seus colabores resultados satisfatórios.





 Bibliografia
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6ª Ed. Rio de Janeiro : Campus, 2000.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amauri. Teoria geral da administração. 4ª Ed.          São Paulo: Atlas, 2004.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário